Festival de Artes Performativas

BLOG FIS ↓ Novidades ↓ BLOG FIS ↓ Novidades ↓ BLOG FIS ↓ Novidades ↓ BLOG FIS ↓ Novidades ↓ BLOG FIS ↓ Novidades ↓ BLOG FIS ↓ Novidades ↓ BLOG FIS ↓ Novidades ↓ BLOG FIS ↓ Novidades ↓ BLOG FIS ↓ Novidades ↓ BLOG FIS ↓ Novidades ↓ BLOG FIS ↓ Novidades ↓ BLOG FIS ↓ Novidades ↓ BLOG FIS ↓ Novidades ↓ BLOG FIS ↓ Novidades ↓ BLOG FIS ↓ Novidades ↓

FIS 2017 em retrospectiva

E, já com mais de trinta artistas no cadastro, regressa o FIS.

O caminho, começado há dois anos, continua a dar-nos estrada para bater: pela primeira vez, visita-nos a música; pela primeira vez, pomos um pé fora de casa, fora do Cine-Teatro Garrett, e vamos ali ao lado, que também há espaço para solos em sítios um pouco menos óbvios; continuamos a desenhar nos ares linhas que nos levam para fora deste nosso rectângulo à beira-mar plantado, encontrando, noutras paragens, mais e mais corajosos que se lançam a um público armados apenas consigo mesmos.

O público. Trabalho árduo, esse de o fidelizar, mas que, ao ritmo do crescente enraizamento deste encontro na paisagem cultural da cidade, nos surge como tarefa cada vez mais frutífera. Às manifestas virtudes artísticas, estéticas e técnicas das propostas da programação, junta-lhes o FIS a especificidade do formato, da ideia de solo, oferecendo, a quem na plateia se senta a cada ano, uma rica e bem preenchida constelação de solitários criadores.

Concretizamos esta terceira edição com a clara consciência do degrau que ela representa e olhamos em frente, cientes de que as ideias e impulsos que nos movem só florescem e frutificam com tempo, meios dignos e, acima de tudo, perseverança. Trabalhamos o caminho passo a passo, sim, mas conseguimos também vislumbrar os possíveis e prováveis destinos que nos aguardam. O FIS, pela sua singularidade, abrangência e intimidade, pretende implantar-se como uma referência, totalmente despojada de pretensiosismos inúteis, totalitarismos elitistas ou megalomanias irrealistas, mas, ainda assim, uma referência.

Seja esta terceira edição um passo no sentido certo.

+ Artigos para ler

  • FIS 2023 em retrospectiva

    FIS 2023 em retrospectiva

    Damos-te as boas vindas à 8a edição do FIS · Festival Internacional de Solos. A dois anos de celebrarmos uma primeira década, permite-nos, antes, comemorar esta oitava e lembrar-te: o…

  • A edição 8 do FIS está aí!

    A edição 8 do FIS está aí!

    Iniciámos as pré-montagens, filmámos uma entrevista para a RTP e hoje à noite já decorre a projecção do filme Os Filhos de Isadora, uma parceria FIS + Cineclube Octopus.

  • Workshop: Transform into an image

    Workshop: Transform into an image

    Imagens do Workshop de dança Transform into an image com Adrián Vega, que estabelece uma relação com as imagens, analisando a relação com as câmaras, a fotografia e o vídeo.

Queres vir ao festival? Consulta a programação.