FIS 2016

Pelo segundo ano consecutivo, as duas associações culturais, juntamente com o cine-teatro, produzem o festival que pretende ser uma plataforma de criação, produção, acolhimento e divulgação de espectáculos a solo, concebidos no âmbito das mais diversas abordagens artísticas (dança, teatro de palavra e de gesto, performance, novo circo, música, …), firmando o mote que lhe deu origem: o contacto íntimo entre o público e um só intérprete.

A ideia basilar que suporta o FIS assenta num impulso de criação básico partilhado por artistas com os mais variados percursos dentro das artes performativas: a canalização de toda a responsabilidade, poder e imaginação criativas e performáticas através de um único corpo, uma única voz, uma única consciência. Desde a plasticidade abstracta da Dança à construção psicológico-narrativa do Teatro, passando pelo virtuosismo cénico do Circo, poder-se-á dizer que o espectador se pretende desafiado, a cada instante, na sua capacidade de absorção de estímulos vindos de múltiplas direcções, através de um ritual de partilha da fragilidade e coragem solitárias de um único intérprete.

Prevalece, assim, a missão do FIS ser um festival em movimento: palcos, propostas, performers, espectadores e consciências em contínuo movimento, em contínua provocação e sobressalto. Um projecto onde as preocupações, desafios e soluções avançadas por estruturas de criação performática contemporânea se podem livremente expressar.

Em 2016, não contando, apenas, com criações das duas associações, o certame será também composto por outros artistas e outros projectos, nacionais e internacionais, almejando tornar-se estação de paragem obrigatória no mapa dos festivais de artes performativas do país.

“Adalberto Silva Silva” por Ivo Alexandre

“Erm” por Teresa Santos

“Txoria” por Mikel Ayala + “Jakob” por Jonathan Frau

“História da Dança e Psicologia dos Intérpretes e Criadores em 5 minutos” por Andrea Gabilondo

“Nymio, teatro…digital” por José Antonio Puchades

“Scream” por Rui Paixão

https://fis.pt/wp-content/themes/salient/css/fonts/svg/basic_spread_text_bookmark.svg

VER LIVRO DE SALA DA EDIÇÃO DE 2016

Co-Produção
Cine-Teatro Garrett
Marácula
Ventos e Tempestades

Direcção Artística
Nuno Leites

Programação
Dídac Gilabert
Nuno Leites
Pedro Carvalho
Pedro Galiza

Direcção de Produção
Inês Simões Pereira

Direcção Técnica
Pedro Morim

Registo Audiovisual
Nuno Leites
vintiset.net

Design Gráfico
Adriana Leites

Animação
Nuno Leites

Impressão de Pequenos Formatos
Norprint

Impressão de Grandes Formatos
Oficina d’Imagem

O FIS – Festival Internacional de Solos agradece ainda a colaboração fundamental de todos os voluntários e profissionais aqui não identificados.