je ne danse pas j’offre mes os

por Céline Angèle

26 NOV 2017 • 21h30

Cine-Teatro Garrett • Subpalco
Dança • ≈ 40 min • M/12 • 7,00 €

Sinopse

“Na procura de um ponto de partida, o único que me serve é a consciência do corpo enquanto carne e sangue, daquilo que me constitui, daquilo que somos todos.

Não há fuga possível do corpo. Podemos discutir infinitas ideologias, mas o corpo é um valor absoluto que o desejo e a morte revelam. O corpo é a coisa primeira, imediata e fundamental. É do corpo e com o corpo que se faz toda a criação.

Aqui e agora, a palavra do corpo é corpo: insurreição da carne consciente em direcção ao sagrado, em direcção ao outro.”

Michel Journiac
A Aloual

Ficha Técnica e Artística

Performance a Solo Céline Angèle
Improvisação baseada numa proposta de Jean Daniel Fricker
Desenho de Luz Jean Daniel Fricker e Pedro Morim
© Foto Georges Karam

Biografia

Céline Angèle, apaixonada pelo teatro, tem formação em Arte Dramática e trabalha, há mais de dez anos, com várias companhias de Paris. Por duas vezes campeã de Judo em França e consciente da importância do corpo para o actor, anda em busca de um teatro “total”. Um corpo simultaneamente denso e sensível leva-a a travar conhecimento com o Butoh em 2003. Conhece e pratica com muitos buthokas, dança com várias companhias e actua no Festival de Avinhão em 2005, tendo aí conhecido Jean Daniel Fricker, com quem nunca mais deixou de trabalhar. Dança sob a sua direcção em “Prières” (2008), uma performance de grupo de 6 semanas, durante quatro noites, em Hampi, na Índia, participando, também, nas “Histórias de Fantasmas do Cambodja” (2009), nos templos de Angkor e arredores, em “Aus den Sieben Leuten” (2010), na Áustria e nas performances de grupo “Femme(s)” e “Solitudes”, em 2012, “La Femme Inconnue” e “Solitudes”, em 2013 e “ombres internes”, em 2014. Desde 2010, Céline dá apoio ao processo de criação do solo de Jean Daniel “] chambre intérieure [”. Em 2013, ele dirige-a na performance “Lumiére Noire”, uma experiência acerca do corpo e das palavras e da procura do nascimento de ambos. Em 2016, Jean Daniel e Céline apresentam “Diptyque avec une ombre” no 17º Festival de Butoh de Paris. Desde 2012, a par de dirigirem oficinas em teatros e estúdios, organizam workshops de dança no Bosque de Fontainbleu, perto de Paris.