SOLO

Manuel Tur e Deeogo Oliveira

24 NOV 2019 • 21h30

Cine-Teatro Garrett • Sala principal
Portugal
Dança / Palavra / Cansaço
≈ 29 min • M/12 • 7€
COMPRAR BILHETE

Sinopse

1. Ele segue em frente. Ele não perde tempo a sentir pena de si próprio.
2. Ele mantém o controlo. Ele não dá o poder a outros.
4. Ele não se queixa.
5. Ele não tem medo de dar a sua opinião.
6. Ele está disposto a correr riscos calculados. Ele pesa os prós e os contras antes de agir.
8. Ele aceita totalmente a responsabilidade pelas suas acções. Ele não comete os mesmos erros uma e outra vez.
10. Ele está disposto a falhar. Ele não desiste depois do falhanço. Ele vê todos os falhanços como uma oportunidade para o melhoramento pessoal.
11. Ele desfruta de estar sozinho. Ele não tem medo de estar sozinho.
12. Ele não acha que o mundo lhe deve alguma coisa.
13. Ele está disposto a aguardar.
14. Ele reavalia e modifica coisas.
15. Ele gasta a sua energia mental de forma produtiva.
16. Ele tolera o desconforto.
21. Ele não tem palavras na boca. Ele gasta-as todos os dias. Ele não deixa nada por dizer.

Ficha Técnica e Artística

Direcção Manuel Tur
Interpretação Deeogo Oliveira
Desenho de luz Cárin Geada
Espaço cénico Ana Gormicho
Música original Rui Vieira
Produção A Turma
Vídeo e fotografia Fabstudio.inc
A partir de “manual de sobrevivência para o homem transparente” de Luís Araújo

Biografia

Manuel Tur estudou na ACE e na ESMAE. É actor e encenador, assistente de encenação e de realização, dobrador, director de actores e docente em escolas de teatro. Encenou textos de Sam Shepard, Luís Mestre, Lola Arias, Strindberg, Dea Loher e Rui Manuel Amaral e dirigiu “Uma Bailarina Espe(ta)cular” – um solo para uma bailarina e uma caixa; “Identidade” – projecto para jovens atores; “Longe da Vista – um projeto sobre a despedida” e “Mulheres-Tráfico” (um espectáculo documental a partir de relatos de mulheres traficadas).
Deeogo Oliveira dança desde os 9 anos de idade. Membro do grupo de dança urbana “Momentum Crew”. Formação Avançada em Interpretação e Criação Coreográfica (FAICC) com a Companhia Instável. Intérprete de dança nos espectáculos “Al mada nada” de Ricardo Pais; “Portvcale” e “Música e Movimento” de Max Oliveira; “Fall” de Vitor Hugo Pontes; “Kadok” de Oliveira&Bachtler; “Ballet de causa única” de Willi Dorner e “Glissando Opus Mastro” de Radar 360o.