Festival Internacional de Solos

EU.CLIDES

Cine-Teatro Garrett, Sala Principal

Sinopse

“DECLIVE” reflete, de um modo mais ou menos premeditado, a distância percorrida entre o período de turbulência (por vezes literal) das tournées, marcado por crises de ansiedade, súbitos ataques de pânico e crises familiares; e o período de resgate dos valores primordiais do amor, da amizade, da espiritualidade e do regresso a uma paixão novamente infantil pelo fazer música. Tudo isto acontece de uma forma labiríntica e quase nunca autobiográfica. Um dos desafios foi precisamente criar histórias e personagens radicalmente outras e dar-lhes credibilidade, pertinência e atualidade próprias. No fundo, com todos os escapes que o trouxeram aqui, EU.CLIDES não deixou nada para trás. O álbum conta com a produção de Pedro da Linha e letras de TOTA.


Biografia

EU.CLIDES nasceu em Cabo Verde em 1996 e cresceu em Portugal. Aos oito anos, entrou para o conservatório de música, onde começou estudos de guitarra clássica. Em 2016 fez a sua primeira digressão com o grupo Senegalês Daara J Family e, mais tarde, com a artista cabo-verdiana Mayra Andrade. Em 2020, lançou o seu primeiro single, “Terra-Mãe”, seguido de “Ira Para Quê?” e “Tempo Torto”, este uma colaboração com Branko. O álbum “Declive”, lançado em 2023, com letras do Tota e produção do Pedro da Linha, é uma obra profunda, inspirada em parábolas que exploram as complexidades da vida. EU.CLIDES cria uma experiência sonora cativante, que mescla influências que vão desde a música clássica à eletrónica, passando pela música cabo-verdiana e gospel.

Ficha técnica e artística

Duração ≈ 40 minutos ● M/6

 

Foto © Eduardo Gonçalves

+ Programação desta edição