SARNA

ASSéDIO

24 NOV 2019 • 22h10

Cine-Teatro Garrett • Sala de ensaios
Portugal
Calão / Brutalidade / Vingança
≈ 100 min • M/16 • 7€
COMPRAR BILHETE

Sinopse

SARNA é a história de muitas e imaginárias vinganças de esquina escura e falhados sonhadores. E acaba por ser também a história de uma vingança efectiva e dos seus heroísmos inconsequentes. A peça articula dois monólogos interpretados pelo mesmo actor. No primeiro, narra-se pela boca do perseguidor, a perseguição e martírio de Rookie Lee, acusado de contaminar o gang com sarna. O segundo é o de Rookie Lee, e narra o modo como o seu perseguidor morre para salvá-lo. O calão violento e grosseiro, um trabalho de linguagem em permanente reinvenção do seu estatuto, dão marca de um universo urbano em desagregação, por todos os lados ameaçado, condição metaforizada na doença de pele.

Ficha Técnica e Artística

Autor Mark O’Rowe
Tradução Francisco Luís Parreira
Direcção João Cardoso
Interpretação Pedro Frias
Espaço cénico e figurinos Sissa Afonso
Desenho de luz Filipe Pinheiro
Banda sonora Francisco Leal
Fotografia António Alves
Produção ASSéDIO
Produção executiva Marta Lima

Biografia

Desde a sua criação, em 1998, que a Assédio tem desenvolvido aquilo que se orgulha de apresentar como um dos mais consistentes trabalhos de criação teatral em Portugal em torno das dramaturgias contemporâneas.
Nestes vinte anos assegurou a revelação de diversos textos e autores, atenta ao que se escreve no espaço cultural ocidental, mas apostando também na pesquisa de mecanismos interpeladores, tanto ao nível temático como formal.
É no encontro da coerência da escolha de repertório com a renovação das linguagens cénicas, que a Assédio tem assentado a qualidade e distinção do seu trabalho.
Mantendo a nossa matriz de teatro de autor de repertório contemporâneo, algumas das estreias de textos de autores como Martin Crimp, Caryl Churchill, Harold Pinter, Brian Friel, Conor McPherson, Marie Jones, Jennifer Johnston, Gerardjan Rijnders, Luigi Lunari e Marie Laberge, Rafael Sepregelburd assumiram da nossa parte um risco definitivamente ganho.